Porto de Suape apoia retomada cultural com apoio à Fenearte, Cine PE e Baile do Menino Deus

|    Porto
Imprimir

A ideia é fomentar a economia pernambucana ajudando a viabilizar eventos que geram lazer para a população e renda para os profissionais envolvidos

 

cultura2   cultura3

 

Tradicionais e importantes eventos da cena cultural pernambucana, como a Feira Nacional de Negócios do Artesanato (21ª Fenearte), Festival Cine PE, além do icônico Baile do Menino Deus, ganharam apoio da empresa Suape este ano. A Fenearte, por exemplo, que teve início na tarde desta sexta-feira (10) e conta com estande da estatal portuária, onde serão comercializados produtos artesanais e gêneros alimentícios preparados por 10 artesãos provenientes das comunidades do território estratégico do complexo industrial portuário.

“Como empresa pública e seguindo o que consta no nosso Plano Diretor e em sintonia com nossa governança corporativa, objetivamos fortalecer atividades desse tipo para reforçar a retomada cultural em Pernambuco, setor que emprega milhares de pessoas e que foi seriamente afetado pela pandemia”, pontua o diretor-presidente de Suape, Roberto Gusmão.

Durante os 10 dias da 21ª Fenearte (de hoje até o dia 19/12), que acontece no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, quatro artesãos estarão a postos, diariamente, para atender ao público (número definido pelo protocolo sanitário para evitar aglomeração no local). Todas as normas de prevenção ao novo coronavírus serão rigorosamente acatadas, a fim de proteger comerciantes, pessoal de apoio e os clientes.

No triplo estande de Suape, os visitantes poderão adquirir peças de qualidade de diversos formatos, além de alimentos processados, a exemplo de geleias, molho de pimenta, temperos e pão recheado. Mandalas, peças em madeira, produtos de beleza produzidos à base de argila medicinal, sabonetes ecológicos, bolsas, peças de cama, mesa e banho, entre outros, vão estar à venda para os visitantes da feira. A responsabilidade sobre os produtos comercializados e dos próprios artesãos.

 

cultura1

 

Localizado na Rua 18, uma das principais da feira e a caminho do setor de artesanato internacional, os três boxes que formam o estande de Suape têm a seguinte numeração: 438, 439 e 440. Os horários de funcionamento da feira são os seguintes: de segunda a sexta-feira, das 14h às 22h, e sábado e domingo, das 10h às 22h.

Os trabalhos dos artesãos serão mostrados, no decorrer da feira, nas redes sociais da estatal portuária. Dois monitores de vídeo instalados no estande também exibirão para o público um filme sobre o processo de criação de cada um dos artistas, todos residentes em comunidades do Cabo de Santo Agostinho.

AUTO NATALINO
O Baile do Menino Deus, cuja produção será no formato inédito de um telefilme por causa da pandemia, será exibido para todo o Estado e para a Paraíba, pela Rede Globo e pelo Globoplay, no Dia de Natal (25), logo após o Jornal Hoje, com início previsto para as 14h10. Também com acesso gratuito, estará disponível no site www.bailedomeninodeus.com.br, a partir das 20h, no dia 23. Haverá acessibilidade em Libras e autodescrição.

O auto de Natal é uma das tradições do período natalino do Recife e foi exibido no Marco Zero, por muitos anos até 2020, reunindo milhares de pessoas. Ano passado, foi suspenso em consequência da emergência sanitária. O espetáculo também estará disponível na plataforma YouTube.

OFICINAS DE CINEMA
A estatal portuária também foi um dos patrocinadores do Cine PE, festival audiovisual que voltou às edições presenciais no Teatro do Parque, localizado na Boa Vista, no Centro do Recife. Entre os dias 23 a 26 de novembro foram exibidos seis longas e 32 curtas. “Estamos felizes em também apoiar esse evento cinematográfico, um dos mais importante do país. As comunidades do território de Suape serão contempladas com essa parceria. No Cine PE, 40 crianças e adolescentes das comunidades do entorno vão assistir à versão infantil do evento, que acontecerá em março do próximo ano. Eles também participarão de oficinas de cinema documentário, para produção de um filme”, ressalta João Alberto Faria, diretor de Gestão Fundiária e Patrimônio de Suape.