Seu navegador não suporta java script, alguns recursos estarão limitados. Suape mantém crescimento na movimentação de cargas e encerra o ano com novo recorde - Suape

Notícias

Suape mantém crescimento na movimentação de cargas e encerra o ano com novo recorde

|    Porto

Porto se projeta nacionalmente em 2016 e registra a maior taxa de crescimento entre os primeiros 10 portos do país

porto

 

O Porto de Suape chega ao final de 2016 com muitos motivos para comemorar.  Com um incremento de 14,93% na movimentação geral de cargas no acumulado de janeiro a novembro deste ano, em relação ao mesmo período de 2015, o atracadouro mantém a curva de crescimento e avança no cenário nacional. A perspectiva é que Suape feche o ano conquistando um novo recorde, atingindo a marca de 22 milhões de toneladas movimentadas. O bom desempenho fez com que Suape alcançasse, entre janeiro e novembro, a 5º posição no ranking nacional de movimentação geral dos portos públicos, subindo uma posição em relação a 2015 e ultrapassando, até o momento, o Porto de Itaqui (MA).  Além disso, de acordo com dados da Secretaria de Portos, o Porto pernambucano apresentou a maior taxa de crescimento entre os primeiros 10 portos públicos brasileiros, no comparativo até o último mês de outubro. Os dados anuais de todos os portos nacionais serão consolidados na primeira quinzena de janeiro.

Ainda no cenário nacional, Suape se manteve na liderança na movimentação de cargas por cabotagem entre os portos públicos do País de acordo com a Agência Nacional de Transportes Aquaviários - Antaq. Num comparativo dos últimos 10 anos, o Porto pernambucano evoluiu em mais de 400% neste tipo de movimentação, passando de 2,8 milhões de toneladas (2005) para 14,2 milhões de toneladas (até novembro de 2016) de cargas transportadas entre os portos nacionais. Em relação a 2015, os números alcançados este ano registram um aumento de 18,09%, no comparativo do período de janeiro a novembro.

Este ano, os embarques somaram 5,31 milhões de toneladas de cargas, enquanto os desembarques, 8,98 milhões de toneladas de cargas. As operações de desembarque de mercadorias para os centros de distribuição da Bosch e da Bic, instalados na região este ano, contribuíram para esse resultado. Os principais estados de origem foram Bahia, São Paulo e Rio Grande do Norte. Como destino, os principais estados foram Ceará e Amazonas.

PRINCIPAIS CARGAS - Desde a implantação da Refinaria Abreu e Lima - Rnest, no fim de 2014, o Porto de Suape vem se consolidando como movimentador de granéis líquidos (óleo diesel, gasolina, querosene de aviação, óleo bruto de petróleo, etc.) e chega ao final do ano mantendo a liderança nacional na movimentação desse perfil de carga. Até novembro deste ano, os granéis líquidos aumentaram 21,6% no acumulado do ano em relação ao mesmo período de 2015, alcançando a marca de 15,81 milhões de toneladas.

A chegada de óleo bruto de petróleo para ser processado pela Rnest teve um aumento de 67% de janeiro a novembro deste ano, em relação ao mesmo período de 2015. Foram 4,24 milhões de toneladas em 2016 ante 2,54 milhões no ano passado. A mercadoria chega por navegação de cabotagem com origem dos estados do Espírito Santo, Rio Grande do Norte e Santos.

Outro destaque do Porto neste ano foi o grande crescimento de importação e exportação de veículos. Até novembro, Suape enviou e recebeu 46.690 carros, sendo 13.860 importados e 32.830 exportados. As montadoras do grupo FCA (FIAT e Jeep) foram responsáveis por 71,8% do total de veículos, seguidas por Toyota, com 175, e por último, a GM, com 11,2%. Os principais países de origem e destino foram Argentina e México. O total de veículos deve chegar a 54.639 no fim de dezembro, o que representará cerca de 147% de aumento em relação a 2015, quando foram movimentados 22.124 carros.

Com relação aos outros perfis de carga, as conteinerizadas devem encerrar o ano com aumento de 4% na tonelagem, algo próximo a 4,72 milhões de toneladas. Até novembro, Suape movimentou 4,33 milhões de toneladas de cargas conteinerizadas ou, em TEUs, 357,05 mil. No mês de outubro, o Porto de Suape alcançou a melhor marca na movimentação de contêineres do ano, registrando 37,9 mil TEUs, um crescimento de 18,5% em relação a outubro de 2015. Esses números colocam Suape em 4º lugar no ranking de movimentação de contêiner, atrás dos portos de Santos (SP), Paranaguá (PR) e Rio Grande (RS).

A carga geral solta (que não vem em contêiner) acumulou 188,9 mil toneladas (de janeiro a novembro) e os granéis sólidos, 373,1 mil toneladas. No mesmo período, a exportação cresceu 78,4%, atingindo a marca de 1,63 milhões de toneladas de cargas que saíram do Porto de Suape e tiveram como principais destinos os países Singapura, EUA e Holanda. Em 2015, os produtos exportados somaram 917,8 mil toneladas de janeiro a novembro. Por outro lado, a importação sofreu uma queda de 4,4%, registrando 4,77 milhões de toneladas de cargas em 2016, contra 5,01 milhões de toneladas em 2015 (jan/nov).

 

NOVOS NEGÓCIOS E OPERAÇÕES DIVERSIFICADAS

 

Na contramão da crise que atinge vários setores do País, o Porto de Suape comemora o anúncio de grandes investimentos que vão chegar em 2017 e a instalação de novos empreendimentos estruturadores. A instalação e o início das operações do novo Terminal de Açúcar da Agrovia Odebrecht Transport é o principal deles. Com capacidade para movimentar 750 mil toneladas por ano, o novo Terminal tem a expectativa de movimentar 100 mil toneladas de açúcar refinado ensacado em seu primeiro ano de operação, atendendo uma parte da safra 2016/2017 das usinas da Mata Sul pernambucana.

O Governo de Pernambuco anunciou, em dezembro, um dos maiores investimentos dos últimos 10 anos em recursos privados, com a assinatura de um acordo que assegura a instalação da Aché Laboratórios Farmacêuticos no Complexo Industrial Portuário de Suape.  O acordo garante a implantação de uma planta industrial e uma central de distribuição do grupo em Suape, com investimentos na ordem de R$ 500 milhões, gerando até 500 empregos diretos e 2,5 mil empregos indiretos.

Além da instalação de novos empreendimentos, houve também um reforço naqueles que já estão presentes em Suape, como é o caso da americana Bemis, líder mundial de embalagens, que inaugurou a ampliação de sua fábrica no Complexo Industrial Portuário de Suape.  Com a expansão de 8 mil metros quadrados de área construída, a empresa gerou mais de 140 postos de trabalho para a comunidade local e prevê dobrar a capacidade produtiva de embalagens rígidas, como potes de margarina, iogurtes, doces e sorvetes. Ao todo, foram empregados cerca de R$ 31 milhões de investimentos para aumentar a unidade.

 

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

 

O contato da administração do Complexo de Suape com as comunidades que vivem em seu território é constante, tendo na estrutura da empresa uma Diretoria para cuidar de questões fundiárias e de patrimônio. Por meio da Diretoria de Gestão Fundiária e Patrimônio, desde 2007 até o mês de dezembro deste ano, Suape já indenizou 1.541 famílias, pagando um total de R$ 87,5 milhões por suas benfeitorias (imóveis e plantações).

Para as famílias com perfil urbano, a administração de Suape está construindo 2.620 casas no Conjunto Habitacional Governador Eduardo Campos, no Cabo de Santo Agostinho.  O conjunto está sendo erguido em uma área total de 97 hectares, sendo 27 hectares de área verde preservada. Os futuros moradores desfrutarão ainda de equipamentos públicos de lazer, uma unidade básica de saúde, uma creche-escola padrão para 260 alunos e três Estações para Tratamento de Esgoto (ETE). A previsão é que as primeiras 583 casas do habitacional sejam entregues até março de 2017.

Em paralelo à construção do loteamento, como parte do Projeto Habitacional Suape, estão sendo realizadas obras de infraestrutura viária nas comunidades Cêpovo, Vila Massangana I e Vila Claudete. Com investimento de investimento de R$ 88,87 milhões, as melhorias beneficiarão cerca de 4 mil famílias que residem nesses locais, promovendo uma melhor qualidade de vida para essa população, com prazo de conclusão no início de 2017.

Durante este ano, foram realizadas palestras sobre 21 temáticas com o envolvimento de 101 moradores das comunidades. Foram executadas campanhas educativas com a inscrição de 324 moradores. Catorze líderes comunitários participaram da capacitação para lideranças com ênfase no fortalecimento da participação ativa nas tomadas de decisão e controle social. Suape realizou ainda 11 cursos e oficinas com a adesão de 413 moradores das comunidades de Praia de Gaibu, Vila Massangana II, Vila Nazaré e Vila Claudete.

 

CUIDADOS COM O MEIO AMBIENTE

 

Em 2016, o Complexo Industrial Portuário de Suape investiu em tecnologia, segurança e treinamentos para intensificar o monitoramento ambiental das áreas portuárias e adjacentes. O resultado dessas ações foi a classificação em 4º lugar no Índice de Desempenho Ambiental (IDA), que é avaliado semestralmente pela Antaq. Entre os 30 portos brasileiros avaliado pelo índice, Suape é o que tem a melhor classificação entre os portos do Norte/Nordeste do país, subindo duas posições em relação ao ano de 2015. Em 2014, o Porto ocupava a 8° posição com 71,24% pontos. Neste ano a pontuação chegou a 88,17% (de um total de 100 pontos). 

Como uma das grandes ações de monitoramento sustentável realizadas este ano, destaca-se a instalação da Estação Metaoceanográfica, que é responsável por monitorar em tempo real os parâmetros de direção e intensidade do vento (anemômetro), nível da água (marégrafo tipo radar), direção e intensidade de correntes em superfície, meia-água e fundo (perfilador acústico de correntes - ADCP) e altura e período de onda (ondógrafo). Os dados são disponibilizados por meio de um link hospedado no site de Suape (www.sismowater.com.br/sismo/suape/pier/).

Na restauração florestal, mais de 1.000 hectares de mata atlântica estão em processo de recuperação, sendo que deste total 139 ha foram restaurados em 2016, além de 61 ha de restinga e 9 ha de manguezal, iniciados em 2011. Neste ano, o Viveiro Florestal de Suape, que fornece mudas para as áreas de restauração florestal, produziu 320.256 mudas de espécies nativas de mata atlântica. Sua capacidade de produção anual é de 450 mil mudas.

Em 2016, foi criado o projeto “Pacto por Suape Sustentável”, fruto do termo de cooperação firmado entre o Governo do Estado e a Unesco. O projeto apresentou os primeiros resultados, apontando para um modelo de governança integrada das áreas de preservação de Suape. O objetivo é consolidar uma política de responsabilidade social, ambiental, educacional e cultural para o Complexo. Na primeira etapa, os trabalhos devem buscar a requalificação do Parque Armando Holanda Cavalcanti, no Cabo de Santo Agostinho. Estão sendo desenvolvidos planos estratégicos nas áreas cultural, social e educacional para o atendimento à população que reside no território.

Contato

Km 10, Rodovia PE-60

Ipojuca - PE - Brasil

CEP: 55.590-000

PABX: +55 (81) 3527-5000

FAX: +55 (81) 3527-5066

Ouvidoria

Tel: +55 (81) 3527-5070

ouvidoria@suape.pe.gov.br

CANAL DE DENÚNCIA

Tel: +55 (81) 3527-5005

canaldedenuncia@suape.pe.gov.br

Redes Sociais

social social social
social social social

Links Úteis

antac       acesso
         

logo 3

      sei