Seu navegador não suporta java script, alguns recursos estarão limitados. Projetos de Suape se tornam modelo de negócios para gestores de portos baianos

Notícias

Projetos de Suape se tornam modelo de negócios para gestores de portos baianos

|    Negócios

 

fotos1

Jéssica Lima
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

As iniciativas e os projetos executados pelo Complexo Industrial Portuário de Suape despertaram o interesse dos dirigentes da Companhia das Docas da Bahia (Codeba), que administram os portos de Salvador, Aratu-Candeias e Ilhéus. Na última quinta-feira (5), o presidente de Suape, Marcos Baptista, recebeu Rondon Brandão do Vale, diretor Presidente da Codeba e sua equipe formada pelo diretor de Infraestrutura e Gestão Portuária, Carlos Henrique Taboada e pelo gerente de Assuntos Estratégicos, Herbert Motta. Os gestores vieram conhecer, pessoalmente, como funciona o porto pernambucano no seu cotidiano, além do modelo administrativo de Suape e toda a infraestrutura portuária.

“Suape me despertou o interesse a partir do momento em que li no site institucional do porto a notícia sobre a instalação dos pátios de triagem de caminhões, um projeto que é uma das metas da nossa gestão. Após isso, fizemos o primeiro contato com a equipe de negócios durante a Intermodal South America, que aconteceu recentemente em São Paulo. Agendamos nossa visita e estamos impressionados com o que vimos. Foi além da nossa expectativa. A linha e as diretrizes do projeto de Suape coincidem um pouco com o que queremos implantar em nossos portos”, comentou, Rondon, presidente da Codeba.

Suape acaba de assinar contratos com cinco empresas autorizadas a explorar os pátios de triagem e estacionamentos para caminhões nas imediações do porto. Juntos, os investimentos somam R$ 67,6 milhões. As empresas são a Sulog (R$ 10,6 mihões), Enertec (R$ 12,2 milhões), Cone Log (R$ 9,8 milhões), Êxito (R$ 15 milhões) e a TLBR Logística (R$ 20 milhões). A instalação dos pátios vai disciplinar e regulamentar os veículos de transporte de cargas que acessam a área portuária. Diariamente, o porto recebe cerca de 2 mil caminhões, chegando a aproximadamente 2,5 mil em dias de pico. Após a instalação dos pátios de triagem e dos estacionamentos, todos os caminhões que acessarem ao porto deverão estar previamente agendados e triados.

O presidente de Suape, Marcos Baptista, destacou a importância do trabalho de parceria entre os portos. “A instalação dos pátios de triagem de caminhões é um dos principais projetos em andamento em Suape. Saber que outros portos estão interessados no modelo que desenvolvemos é importante e gratificante, pois evidencia que estamos seguindo na direção correta em busca de novos negócios e oportunidades para o porto”, comentou Marcos Baptista.

fotos2

Os gestores conheceram as áreas dos portos interno e externo e o parque de tancagem de granéis líquidos localizado no porto organizado de Suape. Os convidados ainda visitaram a torre de controle, local onde é realizada toda a gestão do tráfego das embarcações, a conferência das documentações das empresas de navegação e o contato direto com os comandantes dos navios. O sistema Porto Sem Papel, utilizado pelos colaboradores na torre de controle foi outro modelo de gestão que despertou interesse dos gestores baianos. “Chamou-nos bastante atenção a utilização deste sistema. Queríamos saber como funciona, quais as dificuldades enfrentadas e as facilidades deste sistema. É sempre bom acompanhar o progresso dessas iniciativas”, pontuou, Rondon.

O Porto sem Papel é um sistema de informação, financiado pela Secretaria Especial de Portos (SEP) e desenvolvido pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). Através do sistema (denominado Sistema de Informação Concentrador de Dados Portuários) todos os dados necessários para atracação, operação e desatracação dos navios são unificados e disponibilizados para todas as instituições envolvidas na atividade portuária (ANVISA, Marinha, Ministério da Agricultura, Polícia Federal, Receita Federal e a Autoridade Portuária). Essa integração dos órgãos elimina a burocracia, diminui o tempo para obtenção das anuências.

fotos3

No cenário regional, o Porto de Suape manteve em 2017 a liderança na movimentação de cargas com 23,6 milhões de toneladas movimentadas. A lista segue com o Porto de Itaqui, com 19,1 milhões de toneladas e os portos de Salvador, Aratu-Candeias e Ilhéus, administrados pela Codeba, com 11,9 milhões de toneladas movimentadas. A Codeba acaba de completar 41 anos de existência, recém comemorado em 17 de março de 2018.

Suape

O Governo do Estado de Pernambuco criou, no Litoral Sul de Pernambuco, o Complexo Industrial Portuário de Suape há 40 anos. Ocupando uma área de 13,5 mil hectares, Suape abriga 100 indústrias, entre empreendimentos instalados e em implantação, gerando 22 mil empregos diretos. São empresas que oferecem oportunidades de negócios em diversos setores, atraindo investimentos e gerando renda para os trabalhadores pernambucanos. Em 2017, o Porto de Suape alcançou a maior movimentação de toda a sua história. Foram 23,6 milhões de toneladas de cargas movimentadas, um crescimento de 4% em relação a 2016. Todas as cargas principais registraram crescimento, sem exceção.

Contato

Km 10, Rodovia PE-60

Ipojuca - PE - Brasil

CEP: 55.590-000

PABX: +55 (81) 3527-5000

FAX: +55 (81) 3527-5066

Ouvidoria

Tel: +55 (81) 3527-5070

ouvidoria@suape.pe.gov.br

CANAL DE DENÚNCIA

Tel: +55 (81) 3527-5070

ouvidoria@suape.pe.gov.br

Redes Sociais

social social social
social social social

Links Úteis

antac       acesso
         

logo 3

      sei