Seu navegador não suporta java script, alguns recursos estarão limitados. Projetos de Suape se tornam modelo de negócios para gestores de portos baianos - Suape

Notícias

Projetos de Suape se tornam modelo de negócios para gestores de portos baianos

|    Negócios

 

fotos1

Jéssica Lima
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

As iniciativas e os projetos executados pelo Complexo Industrial Portuário de Suape despertaram o interesse dos dirigentes da Companhia das Docas da Bahia (Codeba), que administram os portos de Salvador, Aratu-Candeias e Ilhéus. Na última quinta-feira (5), o presidente de Suape, Marcos Baptista, recebeu Rondon Brandão do Vale, diretor Presidente da Codeba e sua equipe formada pelo diretor de Infraestrutura e Gestão Portuária, Carlos Henrique Taboada e pelo gerente de Assuntos Estratégicos, Herbert Motta. Os gestores vieram conhecer, pessoalmente, como funciona o porto pernambucano no seu cotidiano, além do modelo administrativo de Suape e toda a infraestrutura portuária.

“Suape me despertou o interesse a partir do momento em que li no site institucional do porto a notícia sobre a instalação dos pátios de triagem de caminhões, um projeto que é uma das metas da nossa gestão. Após isso, fizemos o primeiro contato com a equipe de negócios durante a Intermodal South America, que aconteceu recentemente em São Paulo. Agendamos nossa visita e estamos impressionados com o que vimos. Foi além da nossa expectativa. A linha e as diretrizes do projeto de Suape coincidem um pouco com o que queremos implantar em nossos portos”, comentou, Rondon, presidente da Codeba.

Suape acaba de assinar contratos com cinco empresas autorizadas a explorar os pátios de triagem e estacionamentos para caminhões nas imediações do porto. Juntos, os investimentos somam R$ 67,6 milhões. As empresas são a Sulog (R$ 10,6 mihões), Enertec (R$ 12,2 milhões), Cone Log (R$ 9,8 milhões), Êxito (R$ 15 milhões) e a TLBR Logística (R$ 20 milhões). A instalação dos pátios vai disciplinar e regulamentar os veículos de transporte de cargas que acessam a área portuária. Diariamente, o porto recebe cerca de 2 mil caminhões, chegando a aproximadamente 2,5 mil em dias de pico. Após a instalação dos pátios de triagem e dos estacionamentos, todos os caminhões que acessarem ao porto deverão estar previamente agendados e triados.

O presidente de Suape, Marcos Baptista, destacou a importância do trabalho de parceria entre os portos. “A instalação dos pátios de triagem de caminhões é um dos principais projetos em andamento em Suape. Saber que outros portos estão interessados no modelo que desenvolvemos é importante e gratificante, pois evidencia que estamos seguindo na direção correta em busca de novos negócios e oportunidades para o porto”, comentou Marcos Baptista.

fotos2

Os gestores conheceram as áreas dos portos interno e externo e o parque de tancagem de granéis líquidos localizado no porto organizado de Suape. Os convidados ainda visitaram a torre de controle, local onde é realizada toda a gestão do tráfego das embarcações, a conferência das documentações das empresas de navegação e o contato direto com os comandantes dos navios. O sistema Porto Sem Papel, utilizado pelos colaboradores na torre de controle foi outro modelo de gestão que despertou interesse dos gestores baianos. “Chamou-nos bastante atenção a utilização deste sistema. Queríamos saber como funciona, quais as dificuldades enfrentadas e as facilidades deste sistema. É sempre bom acompanhar o progresso dessas iniciativas”, pontuou, Rondon.

O Porto sem Papel é um sistema de informação, financiado pela Secretaria Especial de Portos (SEP) e desenvolvido pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). Através do sistema (denominado Sistema de Informação Concentrador de Dados Portuários) todos os dados necessários para atracação, operação e desatracação dos navios são unificados e disponibilizados para todas as instituições envolvidas na atividade portuária (ANVISA, Marinha, Ministério da Agricultura, Polícia Federal, Receita Federal e a Autoridade Portuária). Essa integração dos órgãos elimina a burocracia, diminui o tempo para obtenção das anuências.

fotos3

No cenário regional, o Porto de Suape manteve em 2017 a liderança na movimentação de cargas com 23,6 milhões de toneladas movimentadas. A lista segue com o Porto de Itaqui, com 19,1 milhões de toneladas e os portos de Salvador, Aratu-Candeias e Ilhéus, administrados pela Codeba, com 11,9 milhões de toneladas movimentadas. A Codeba acaba de completar 41 anos de existência, recém comemorado em 17 de março de 2018.

Suape

O Governo do Estado de Pernambuco criou, no Litoral Sul de Pernambuco, o Complexo Industrial Portuário de Suape há 40 anos. Ocupando uma área de 13,5 mil hectares, Suape abriga 100 indústrias, entre empreendimentos instalados e em implantação, gerando 22 mil empregos diretos. São empresas que oferecem oportunidades de negócios em diversos setores, atraindo investimentos e gerando renda para os trabalhadores pernambucanos. Em 2017, o Porto de Suape alcançou a maior movimentação de toda a sua história. Foram 23,6 milhões de toneladas de cargas movimentadas, um crescimento de 4% em relação a 2016. Todas as cargas principais registraram crescimento, sem exceção.

Contato

Km 10, Rodovia PE-60

Ipojuca - PE - Brasil

CEP: 55.590-000

PABX: +55 (81) 3527-5000

FAX: +55 (81) 3527-5066

Ouvidoria

Tel: +55 (81) 3527-5000

ouvidoria@suape.pe.gov.br

CANAL DE DENÚNCIA

Tel: +55 (81) 3527-5005

canaldedenuncia@suape.pe.gov.br

Redes Sociais

social social social
social social social

Links Úteis

antac acesso
logo 3