Seu navegador não suporta java script, alguns recursos estarão limitados. Suape fecha 2017 com balanço recorde e novos projetos em pauta - Suape

Notícias

Suape fecha 2017 com balanço recorde e novos projetos em pauta

 

Suape722x405 002

Por Thiago Neuenschwander

O Complexo Industrial Portuário de Suape começa o ano com motivos de sobra para comemorar. Além de dar início às celebrações pelos seus 40 anos de história, o porto abre 2018 rememorando uma série de conquistas alcançadas no ano passado. Um ano marcado por recordes sucessivos de movimentação, atração de grandes investimentos para o Estado, projetos até então travados que começaram a sair do papel e a implantação de iniciativas na área de planejamento e gestão, que reafirmam a condição de Suape como principal atracadouro do Norte e Nordeste do Brasil.

Por falar em recordes, Suape alcançou em 2017 a maior movimentação anual de sua história, com um total de 23,8 milhões de toneladas de cargas (+ 4,7% em relação a 2016) que chegaram ou deixaram o porto pernambucano. Assim como em 2016, os graneis líquidos (óleos, combustíveis e outros derivados de petróleo) permanecem na dianteira como a carga mais operada em Suape, com um total de 17,6 milhões de toneladas (74% do total). O destaque, no entanto, foi o crescimento, sobretudo, de contêineres e veículos, que alcançaram também as maiores marcas já registradas em Suape. Em 2017, foram 464.490 TEUs (+18,9%) e 80.080 automóveis (+46%), respectivamente.

Conteineres722x405 002

Tão importante quanto o aumento da operação de produtos são as perspectivas que se abrem para o futuro. Em 2017, diversos projetos que estavam praticamente parados pelos entraves trazidos pela Lei dos Portos, começaram, definitivamente, a sair do papel, mesmo sem a autonomia. Na área do porto organizado, o principal deles é o segundo terminal de contêineres, o Tecon 2. O projeto, orçado em quase R$ 1 bilhão, mais que dobrará a capacidade anual de movimentação de contêineres do porto, passando dos atuais 700 mil para 1,7 milhão de TEUs. Seu estudo de viabilidade foi desenvolvido por Suape e já está nas mãos do governo federal.

Outro investimento de grande importância para o porto é a ampliação de seu parque de tancagem, com investimentos privados de R$ 540 milhões. Juntos, os projetos das empresas Decal, Pandenor, Tequimar e Temape expandirão a capacidade estática de armazenagem dos atuais 700 mil m³ para mais de 1 milhão de m³. Além deles, estão em andamento os projetos de arrendamento do pátio de veículos, de criação do pátio de triagem de caminhões, de cessão de uma área para envase e distribuição de GLP, entre outros. Essas novas estruturas refletirão em mais carga e mais oportunidades em Suape.

Grandes obras e atração de negócios também fazem parte do escopo de ações prioritárias do Complexo de Suape. Em 2017, o laboratório Aché iniciou a terraplenagem do terreno onde será instalada a maior planta industrial da marca para fabricação e distribuição de produtos farmacêuticos, fruto de um trabalho liderado pelo governador Paulo Câmara e coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico. O processo de instalação da Aché em Pernambuco é um dos maiores aportes privados em andamento em todo o Brasil, com investimento de R$ 500 milhões.

Mas nem só de grandes investimentos é feito o Complexo de Suape. Durante o ano, novas ferramentas de planejamento e gestão foram implementadas com o propósito de reduzir gastos e otimizar a produtividade, com os olhos voltados para o futuro. Tudo isso para fortalecer a posição de Suape como maior porto do Norte e Nordeste do país. As principais foram a revisão do Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) e a implantação do planejamento estratégico da empresa, com horizonte até o ano de 2023, com o apoio da Seplag.

O planejamento estratégico é baseado na lógica do gerenciamento de projeto. A ferramenta BI (business intelligence) possibilitou a criação de quatro fóruns temáticos: Controle Interno, Estratégia, Novos Negócios e Infraestrutura. Esses fóruns são realizados em ciclos mensais, em reuniões de acompanhamento das ações com a participação dos principais responsáveis pelas atividades (stakeholders), e da Diretoria da Presidência e da Vice-Presidência da empresa. Assim, todos os processos e seus desdobramentos são acompanhados de perto, otimizando os resultados, definindo tarefas e prazos a serem cumpridos.

Junto a isso, outras ações importantes começaram a ganhar corpo. A empresa está se adequando às exigências previstas pela Lei das Estatais. Com isso, implementou iniciativas como a criação de um código de ética, de um estatuto (em fase de validação) e de um plano de negócios. Esse último, já com as diretrizes para o ano de 2018, inclui análise de cenários, prioridades de investimentos, indicadores e metas. Ainda há outros produtos em fase de finalização, como: regulamento de compras, política de integridade, gestão de riscos e controles internos.

Todo esse trabalho, feito para dotar o porto das melhores condições para receber novos empreendimentos, só é possível graças ao trabalho realizado também nas áreas ambiental e social. Em seus 13,5 mil hectares de área, 59% são destinados à Zona de Preservação. Na área do porto, Suape continua realizando o monitoramento do bioma marinho e de espécies, além da fiscalização de obras importantes, como a dragagem do canal de acesso ao Vard Promar e o reparo do molhe de proteção do porto externo. Entre as ações preventivas, destaque para a atualização do Plano de Emergência Individual (PEI), desenvolvido para responder a qualquer tipo de acidente e aprovado pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH).

No âmbito social, além de trabalhar diariamente no contato com os moradores das 27 comunidades que estão inseridas no território de Suape, a administração encarou a difícil tarefa de conduzir as negociações para reassentar as famílias, que hoje vivem em áreas industriais e de preservação, em novas áreas urbanas e rurais. Em 2018, Suape dará um grande passo para solucionar parte desse passivo. Os primeiros 687 imóveis do Conjunto Habitacional Governador Eduardo Campos serão entregues ainda no primeiro semestre.

coletiva

Contato

Km 10, Rodovia PE-60

Ipojuca - PE - Brasil

CEP: 55.590-000

PABX: +55 (81) 3527-5000

FAX: +55 (81) 3527-5066

Ouvidoria

Tel: +55 (81) 3527-5000

ouvidoria@suape.pe.gov.br

Redes Sociais

social social social
social social social

Links Úteis

antac acesso
logo 3